sexta-feira, 2 de outubro de 2015

O que são repositórios e Pacotes no Linux?

E aí, tudo bem? Bom, se você é novo por este universo e que já foi ou ainda é um usuário do Windows ou do Mac OS, então provavelmente você já procurou por milhares de programas na Internet, os baixou e instalou. Você provavelmente está familiarizado com programas distribuídos em CDs ou DVDs, os quais geralmente possuem um sistema de auto execução por onde você pode executar a instalação de maneira, posso dizer, automática.

Em sistemas abertos e livres como o GNU/Linux Ubuntu e principais derivados (Xubuntu, Kubuntu, Lubuntu e Edubuntu) também existem programas distribuídos dessa forma, mas em maioria eles são programas fechados e de caráter proprietários.


Em sistemas como o Ubuntu, muitos programas são empacotados em agradáveis arquivos .deb (ou .rpm como no Red Hat) os quais contém o programa e todas as bibliotecas que ele precisa. Esses arquivos podem ser baixados ou virem em CDs (o CD do Ubuntu é cheio deles). Repositórios são servidores que contém um conjunto de pacotes. Você geralmente os acessa com ferramentas como o Synaptic.

Essas ferramentas podem listar todos os pacotes que você tem instalado (do kernel de seu sistema até as suas aplicações favoritas, incluindo nisso todas as bibliotecas), bem como aqueles que estão disponíveis nos repositórios que você configurou. Elas também permitem que você procure por coisas simples como "editor de imagem".

Essas ferramentas fornecem uma simples e centralizada maneira de instalação dos programas, além de fornecer aos distribuidores (que são quem criam os repositórios) uma maneira também centralizada de enviar as atualizações de seus programas.

No Ubuntu ou seus Derivados, você geralmente terá no mínimo repositórios oficiais do mesmo (o que pode também incluir o CD/DVD de instalação), mas não é incomum ter repositórios de outros distribuidores. O repositório oficial do Ubuntu e Derivados é organizado em quatro componentes. Esses componentes são:


  • Main - programas oficialmente suportados.
  • Restricted - programas suportados que não estão disponíveis completamente sob uma licença livre.
  • universe - programas mantidos pela comunidade, ou seja, que não são suportados oficialmente.
  • multiverse - programas que não são "livres".

NOTA: é importante saber que a maioria das ferramentas que você provavelmente deseja usar no Ubuntu ou principais Derivados(citados acima) já estão disponíveis nos repositórios oficiais do mesmo. Além disso, você pode buscar na Internet por outros pacotes, ou até mesmo códigos fonte, mas eles serão mais difíceis de instalar e na maioria das vezes não se integram tão bem ao sistema causando eventuais "dores de cabeça".

Lembre-se: no Ubuntu como em sua "grande família" você encontra a maioria de bons programas nativos e disponíveis. Procure conhece-los bem, leia mais sobre eles na internet ou mesmo nas "wikis" disponíveis. Verá que não a necessidade de tantas buscas sem fim por programas shareware ou freeware infestados por spyware; salvo aqueles que você se utiliza de forma diária. A vasta maioria de ótimos programas disponíveis para Linux já estão pré-empacotados para você.

Bom, então é isso. Espero que este pequeno artigo te ajude a "clarear" as ideias no que tange a este assunto. Bem-vindo à GNU/Linux. Bem-vindo ao Ubuntu como seus principais Derivados.


Fonte: Viva o Linux


2 comentários

amigo corrija seu layout. Está cortando parte dele.

Estou tendo problemas para corrigir o modelo responsivo, vou tentar arrumar,tente ativar o modo desktop. Obrigado pelo feedback


EmoticonEmoticon